Adenomiose: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento Natural

0
Publicidade

O que é Adenomiose?

Para saber o que é adenomiose, você precisa entender como funciona o corpo da mulher.

sintomas da adenomiose

Adenomiose ou adenomiose uterina é uma doença dolorosa e potencialmente perigosa que afeta principalmente as mulheres com idade entre 35 e 50. Em poucas palavras, o tecido endometrial, que é o revestimento interno do útero, pode começar a se expandir e crescer no miométrio, que é o músculo uterino.

O útero pode inflamar e gerar um enorme desconforto. O sangramento desse tecido, juntamente com o revestimento uterino, deve ocorrer durante a menstruação, o problema é que isso resulta em coágulos no corpo, que são chamados de adenomioma. Esses são muitas vezes confundidos com fibromas. Tais coágulos e o sangramento adicional tornam a menstruação extremamente desconfortável.

Sintomas da Adenomiose

Os sintomas da adenomiose incluem:

  • abdômen com sensação volumosa ou macia;
  • cãibras doloridas;
  • dor durante a relação sexual;
  • passagem de coágulos sanguíneos durante a menstruação;
  • sangramento entre os períodos menstruais.

A adenomiose uterina pode ser causada por uma variedade de fatores, mas não é fácil identificar o que prevalece, infelizmente, não há uma cura para essa condição.

Adenomiose Engorda?

Não. Há apenas um inchaço do abdômen, mas a doença em si não causa aumento de peso. Outro sintoma que pode causar confusão é a prisão de ventre.

Adenomiose Influencia na Gravidez ?

É relevante a preocupação das mulheres em associar adenomiose e gravidez com complicações na gestação, porque pode trazer sérias consequências, como a gravidez ectópica, que ocorre quando o óvulo se implanta fora do útero, ou o aborto.

Mas, normalmente, a enfermidade acontece após a gravidez em razão do estiramento do útero e, por isso, não é um fator impeditivo da maternidade, já que as mulheres podem ter seus filhos antes da manifestação da doença.

Como a enfermidade é altamente dependente de estrogênio, a menopausa proporciona uma cura natural, haja vista que essa condição feminina reduz significativamente os níveis de estrogênio no corpo.

Adenomiose é Câncer?

Adenomiose pode virar câncer? O que dizem os especialistas. A dúvida é frequente entre as mulheres e que precisa ser esclarecida pelos especialistas. É verdade que adenomiose não é câncer, mas se não tratada, pode evoluir vir a se tornar uma neoplasia maligna.

Atenção!!! É preciso cuidado, se você tiver sido diagnosticada com adenomiose, você deve procurar um médico e falar sobre os sintomas para que possa indicar o tratamento mais adequado ao seu caso!!!

Publicidade

A Ioga é Bom para Tratar a Adenomiose?

Ioga é usado para centralizar o corpo e mente. Ajuda a fazer um balanceamento hormonal moderado, o que pode reduzir o desconforto nas cólicas durante a menstruação e reduzir o impacto dos sintomas. A ioga também ajuda a esticar seu corpo, eliminar toxinas e aumentar o metabolismo, o que naturalmente pode diminuir a dor e a inflamação.

Tratamento Natural para Adenomiose

O tratamento natural inclui o consumo de alguns remédios caseiros, tais como, erva bolsa de pastor, planta medicinal agnus castus, gengibre, açafrão, cálcio, magnésio, além da adoção de hábitos saudáveis como aromaterapia, banhos quentes e ioga.

Medicamentos anti-inflamatórios e manipulação hormonal podem reduzir os efeitos da adenomiose uterina, mas para as pessoas que tentam evitar soluções farmacêuticas, os seguintes remédios naturais e fitoterápicos podem trazer bons resultados para saúde:

Gengibre

O gengibre está se tornando cada vez mais popular, pois tem poderosos antioxidantes que agem como anti-inflamatórios e preservam o bom funcionamento do útero. O consumo de chá de gengibre é certamente maneira mais fácil de obter esse benefício, mas você também pode colocar o gengibre em sua comida.

E mais, funciona como um analgésico natural, de modo que a dor da menstruação pode ser reduzida drasticamente. Você pode optar por tomar todos os dias o gengibre em cápsulas , porque tem elevada concentração e se torna mais fácil consumir dessa maneira.

Açafrão

A mistura de açafrão em um copo de leite pode ser uma ótima maneira de reduzir a inflamação em todas as partes do corpo. O remédio caseiro é comumente usado para alívio da artrite e outras inflamações, mas também é indicado para a adenomiose, porque a curcumina reduz rapidamente a inflamação no útero e alivia a quantidade de sangue no processo menstrual.

Mas se você realmente quer se livrar das dores e inflamações de forma rápida e segura, deve tomar o açafrão em cápsulas que possui elevado teor de curcumina, substância presente na especiaria, que ajuda a diminuir rapidamente a inflamação no útero e reduz a quantidade de sangue durante a menstruação.

Cálcio e Magnésio

Esses dois minerais essenciais estão intimamente associados ao processo menstrual. É importante manter as quantidades de cálcio e magnésio em nível adequado no corpo, porque isso garante que o seu processo menstrual continue bem regulado, o que pode ajudar a eliminar os sintomas ou reduzir a gravidade da doença. Os especialistas recomendam tomar suplementos de cálcio e magnésio em cápsulas, pelo menos, três vezes por semana.

Erva bolsa do pastor

Esta erva um tanto rara é usada para tratar a adenomiose em certos casos porque é conhecida por causar contrações uterinas. Também constrange significativamente os vasos sanguíneos e reduz o fluxo sanguíneo durante a menstruação, bem como durante o sangramento periférico que ocorre na adenomiose. No entanto, erva bolsa de pastor não deve ser usada durante a gravidez.

Planta medicinal agnus castus

O agnus castus é uma planta da família das verbanaceae, originária do mediterrâneo, também conhecida como árvore da castidade. O agnus castus tem certos compostos que refletem os efeitos de outros hormônios, como a progesterona e a testosterona, que também inibem a produção de outros hormônios, como o estrogênio.

O excesso de estrogênio pode ser uma das causas da adenomiose uterina, portanto se o corpo diminuir o nível desse hormônio eliminará os sintomas da doença.

Deixe uma resposta